As paralisações por causa do coronavírus já causam preocupações sobre perdas de emprego, redução de salários e até mesmo no fechamento de várias empresas de todos os setores. Se essa problemática estiver batendo na sua porta, não estamos aqui para negativar ainda mais a situação. Será que pode haver uma esperança com a nova medida anunciada pelo Governo Federal que libera uma linha de crédito emergencial para ajudar pequenas e médias empresas a quitar a folha de pagamentos?

A estimativa é de liberação de R$ 40 bilhões para este público, que está entre os mais afetados diante a pandemia da Covid-19. De acordo com a proposta, a medida deve beneficiar 1,4 milhão de empresas, atingindo 12,2 milhões de trabalhadores.

O crédito financiar dois meses da folha de pagamento, com volume de R$ 20 bilhões por mês. O limite de financiamento é de dois salários mínimos. Ou seja, se o trabalhador ganha mais de dois salários mínimos, a empresa terá que complementar o salário. Ao contratar o crédito, a empresa assume o compromisso de que não demitir o funcionário nesse período de dois meses.

Abaixo, mais informações sobre o tema para você refletir e avaliar se pode ser um ajuda neste momento em que o mundo todo está passando:

Quais as regras para acessar o crédito?

  • O crédito será destinado a empresas com faturamento anual entre R$ 360 mil a R$ 10 milhões;
  • O dinheiro será exclusivo para a folha de pagamento e vai direto para o funcionário;
  • A empresa terá seis meses de carência e 36 meses para quitar a dívida;
  • A taxa de juros será de 3,75% ao ano (atual taxa Selic)

A linha de crédito pode ser utilizada para outras despesas?

Não. Ela é exclusiva para a folha de pagamento.

O financiamento vai cobrir todos os salários?

Não. O financiamento é somente para até dois salários mínimos por trabalhador por mês, ou seja, R$ 2.090.

E os salários mais altos?

Como a linha de crédito é limitada a dois salários mínimos por trabalhador, o empresário terá que complementar o valor de quem ganha acima disso.

Leia também:

Marketplace Martins é solução para o varejo nesta crise
Em tempos incertos, o varejo sempre se reinventa

Conteúdo Relacionado

Depositphotos-39915863-l-2015
News

Ferramenta do Google traz tendências de buscas no varejo

16.julho

Os varejistas agora passam a contar com uma ferramenta eficiente para saber como o consumidor está se portando nas plataformas online. O Google lançou no Brasil uma página que revela as principais tendências de consumo do varejo brasileiro. A plataforma fornece relatórios para o setor sobre as principais buscas de produtos e compartilha insights que […]

Imagem digital gerada do conceito de compras
News

Transformação digital no varejo, agora vai?

23.abril

O varejo brasileiro se depara com uma situação atípica em razão da pandemia do novo coronavírus. A necessidade do momento é de remodelar o negócio, se adaptar e se reinventar diante das novas oportunidades de mercado. O caminho mais certo, nesse sentido, é sem dúvidas o da transformação digital. Há tempos essa tecla vem sendo […]

carrinho de compras em um supermercado
News

Em alta na pandemia: alimentação, higiene, farma e streaming

20.abril

O período de pandemia pelo qual o mundo passa alterou a rotina do comércio e de consumo da população. No Brasil, parte dos estabelecimentos funciona de forma parcial e são priorizados aqueles produtos e serviços tidos como “essenciais” para a sobrevivência humana. Neste novo cenário, algumas categorias vêm se destacando e passaram a ser priorizadas […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *